Image Alt

Federação Paulista de Ciclismo

Coronavírus fez Reino Unido ter ‘boom’ de uso de bicicleta enquanto São Paulo reduziu ciclovias

O coronavírus provocou um grande aumento do uso de bicicleta no Reino Unido, relata reportagens de vários veículos de comunicação da Inglaterra. O medo de pegar o coronavírus nos transportes públicos ajudou a levar a uma explosão no uso de bicicleta, principalmente no trajeto casa-trabalho.

O uso nesses trajetos teve um aumento de 200% somente nas pessoas que trabalham em serviços de emergência. Além disso, toda a cadeia do setor registrou grande aumento de vendas em todo o Reino Unido, fazendo uma das empresas do ramo ter aumento de 23% no valor das ações.

A venda de bicicletas em algumas lojas teve aumento estrondoso. Algumas estão lutando para atender à demanda. De acordo com reportagem da BBC, a Broadribb Cycles em Bicester normalmente comercializa cerca de 25 bicicletas por semana, mas o gerente Stuart Taylor diz que a loja está vendendo 50 bicicletas por dia e vendo um aumento proporcional na demanda de outros serviços.

“Está ficando louco”, disse ele à BBC. “As pessoas estão arrastando bicicletas para fora dos galpões e garagens e descobrindo que precisam de pneus e cabos novos. Isso agitou o mercado de peças de bicicletas.

Londres agiu diferente de São Paulo, que decidiu reduzir o plano visionário do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), quando implantou ciclovias por toda a cidade entre 2013 e 2016.

Em Londres, a prefeitura começou uma transformação quando começou a investir cerca de 116 milhões de libras entre os anos de 2010 e 2011 na infraestrutura ciclística, em treinamento, promoção e educação.

Até 2011, a prefeitura de Londres havia implantado 40 km de ciclovias, 94 pontos de parada, 46 junções de faixas, 39 espelhos de segurança, além de 2.372 vagas de estacionamento para bikes e 1.362 horas de aulas de ciclismo. Os planos para o futuro da capital eram ainda mais ambiciosos na época, com o objetivo de aumentar em 400% o número de ciclistas. Norman Foster, conhecido pelas obras de arquitetura de alta-tecnologia, apresentou um plano de 220 quilômetros de ciclovia em Londres, conforme noticia o Guardian.

Em São Paulo, desde o início da gestão do PSDB (João Dória e Bruno Covas) na capital, em 2016, nenhum quilômetro de ciclovia foi criado. Pelo contrário, houve redução nas ciclovias e ciclofaixas criadas na gestão petista de Fernando Haddad.

Em 2017, ativistas protestaram contra a proposta do então prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), de retirar algumas das ciclovias da cidade e substituí-las por ciclo rotas, onde o tráfego de bicicletas é compartilhado com o de carros. Os cicloativistas também protestaram contra o aumento da velocidade dos carros nas marginais da cidade.

Fonte: cartacampinas.com.br

Add Comment

Fale com a gente

A federação está iniciando um novo ciclo que pessoas fantásticas

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]

Ligue agora para mais informações

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Federação Paulista de Ciclismo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.